10 mitos científicos

25-10-2010 14:37

Outros poderiam ser incluídos. Para já fica esta lista de 10 mitos da ciência ou do quotidiano em geral:

Antenas telefónicas podem provocar cancro
Em Portugal já se registaram algumas queixas. Apesar de se esperarem testes mais complexos, a Organização Mundial de Saúde explica que "não existe nenhuma prova científica convincente que as frequências de rádio provenientes das estações e das redes sem fios tenham efeitos nocivos para a saúde".


Telemóveis podem fazer explodir bombas de gasolina

Enrique Velázquez, professor de electrónica do Departamento de Física Aplicada da Universidade de Salamanca, diz ao 20 minutos que um telemóvel teria de ter mais potência para provocar uma explosão. "Um telemóvel tem uma energia muito baixa, além de produzir uma radiação electromagnética muito baixa, menos de um Watt, pelo que é praticamente impossível produzir uma explosão". Já a bateria de um carro poderia dar origem a uma faísca suficiente para provocar uma explosão.

Voltar a encher garrafas de água pode provocar cancro
A teoria é que, com o uso e o desgaste, o plástico pode transferir componentes cancerígenos para a água. No entanto, Antonio Rey, professor de físico-química da faculdade de Química da Universidade de Madrid assegura que isso não faz sentido. "O plástico nunca se transfere". Ou seja não passa as suas moléculas para os líquidos. "Quase todos os plásticos que se vendem têm aditivos, colocados para lhes dar resistência, para não ter de os aquecer tanto, para que não se deformem, etc. E é verdade que esses aditivos acabam por se desprender e, no caso do PVC, podem ser cancerígenos [?] Agora no caso dos plásticos PET, que nem sequer é puro, até hoje não foi provado que possa ser prejudicial. Eu reencho garrafas."
Contudo, não deve usar a mesma garrafa muito tempo, porque de facto ela vai-se deteriorando. No microondas deve também só colocar plástico etiquetados para uso alimentar.

Chatices fazem com tenha mais cabelos brancos
É provável que alguém já lhe tenha dito: "só me fazes cabelos brancos". Porém, María José García, Chefe do departamento de Dermatologia do Hospital de Madrid afirma que isso "é um mito". "Uma contrariedade não se transforma, de repente, num cabelo branco". Além disso, os cabelos brancos precisam de algum tempo para crescer. Mesmo que se chateie agora, só daqui por algum tempo vai ter mais cabelos brancos.

Unhas e pêlos continuam a crescer depois de mortos
Este é mais difícil. Não totalmente falso, mas também não é verdade. Por um lado, a desidratação do corpo pode fazer com que as unhas pareçam maiores uns dias depois, por outro, os pêlos podem continuar a crescer alimentando-se de estímulos que existiam em vida. Segundo Joaquim Berrocal, especialista em preservação e desinfecção de cadáveres, o cabelo nutre-se da gordura corporal. Enquanto houver gordura, o cabelo continua a crescer.


Corpo perde mais calor pela cabeça
Falso. É verdade que, em caso de frio, deve proteger as extremidades, mas este mito surge do facto de a concentração de glândulas sudoríferas ser maior na cabeça e nos pés. Apenas isso.

Quando se faz depilação com lâmina os pêlos ficam mais fortes
María José García diz que esse efeito não existe. "A raiz do cabelo não é afectada. O que acontece é que, ao cortar ou depilar estamos a cortar a parte mais fina do pêlo".

Beber muita água hidrata a pele
"Se beber muito, vai urinar muito", não hidrata a pele, explica García. Para isso deve usar outras soluções.

Os cabelos grisalhos não caem
Um cabelo normal e um cabelo grisalho são iguais, excepto no facto de o segundo não ter pigmentação. A confusão pode vir do facto de os carecas nunca chegarem a ter cabelos grisalhos porque começam a perdê-los mais cedo, o que leva as pessoas a pensarem que os cabelos brancos não caem.
 

O chocolate faz crescer borbulhas
Apesar de muitas pessoas deixarem de comer chocolates para ter menos borbulhas, não existem provas científicas deste efeito directo.

—————

Voltar