Cientistas portugueses criam laser para administrar fármacos através da pele

29-09-2010 10:54

Projecto de investigadores de Coimbra recebe prémio internacional


A equipa: Gonçalo de Sá, Luis Arnaut, Carlos Serpa
A equipa: Gonçalo de Sá, Luis Arnaut, Carlos Serpa
 
Um projecto para administração de fármacos com laser através da pele desenvolvido na Universidade de Coimbra (UC) foi galardoado com um prémio internacional, atribuído por uma rede de instituições de ensino superior ibero-americanas.

O prémio, de 200 mil euros, vai ser aplicado na conclusão do processo de patente, na comprovação da viabilidade do método e na produção de um protótipo, de modo a que no prazo de dois anos possa ser testado em unidades de saúde, revelou à Lusa Carlos Serpa, que desenvolveu a investigação com Luís Arnaut e Gonçalo de Sá, no Departamento de Química da UC.

Com recurso a um equipamento laser, os fármacos são administrados de forma rápida e indolor, e em alguns casos poderão ver melhorada a sua eficácia terapêutica por a aplicação ser localizada.

Analgésicos, produtos para tratamento de doenças de pele, mas também moléculas de maior dimensão, como vacinas ou a insulina, e cosméticos são alguns dos produtos que poderão ser ministrados através desta metodologia.

Além das vantagens na aplicação dos fármacos, um outro factor de viabilidade do projecto Laser Leap é utilizar um equipamento de baixo custo, estimado em 20 mil euros.

O Laser Leap venceu a primeira edição do Prémio AVCRI atribuído pela RedEmprendia - Red Universitaria Iberoamericana de Incubación de Empresas, uma associação criada com o apoio do Grupo Santander, que congrega 15 das mais prestigiadas universidades do espaço ibero-americano, sendo a de Coimbra a única universidade portuguesa.

O Prémio AVCRI - Agencia de Valorización y Comercialización de los Resultados de la Investigación pretende apoiar financeiramente projectos de investigação que possam chegar à "fase de prova de conceito" ou mesmo a uma aplicação prática e comercializável.

—————

Voltar