Ética refletida

15-09-2013 13:43

A ética é uma reflexão informada e sustentada pelo conhecimento, essencialmente conhecimento científico, relativamente à moral vigente, vulgo valores, que é aquilo que cada um considera ser o certo e o errado. Considerar-se-á eticamente reprovável algo que contrarie a moral globalmente aceite, mas tudo isto não é mais do que uma construção mental, num equilíbrio precário, e cujas regras serão sempre alvo de discussão. On que é ético para mim, pode não ser assim tão ético para outro indivíduo. É um conceito relativo, portanto. Varia de pessoa para pessoa, de acordo com diversos factores:

• Contexto socioeconómico do indivíduo;
• Nível de educação e instrução;
• Vivências decorrentes da sua situação social e profissional;
• Empatia relativamente a situações ocorridas com terceiros ou a eventuais problemas que possam as suas ações trazer aos que o rodeiam.

 

Pode diferir, ainda, dependendo da época considerada. A ética actual, a bioética, a ética da ciência não são hoje iguais à ética do século XIX, por exemplo. Altera-se e evolui de acordo com os valores vigentes e com as preocupações sociais e de valores de cada época. É assim um conceito mutável e não estático.

 

Poderemos falar em vários graus de ética? Penso que sim. Um procedimento, uma acção, uma intervenção, uma iniciativa ou uma pesquisa científica não são simplesmente éticos ou não éticos, sendo possível conceber graus de ética, admitindo, assim, uma certa flexibilidade. Tal é até desejável, pois caso contrário, por muito que custe a muitos admitir, seria muito difícil deixar a ciência avançar. Grandes avanços, grandes descobertas, requerem, muitas vezes, algumas concessões e uma certa flexibilidade quanto aos valores inerentes. É esse um preço a pagar. Esta poderá ser uma afirmação até polémica e considerada de mau gosto. Mas é a realidade pura e dura.

 

A discussão continua...

—————

Voltar