Nanotecnologia e o derrame de petróleo no Golfo do México

09-09-2010 15:46

Pela fotografia parece uma qualquer esteira movida a energia solar mas faz parte de um projecto desenvolvido por investigadores do M.I.T. (Massachussets Institute of Technology, EUA) que afirmam ter desenvolvido um dispositivo semelhante a uma esteira transportadora que poderia ter limpo o derrame de petróleo ocorrido no Golfo do México, na plataforma da BP Deepwater Horizon, de forma mais rápida e eficiente do que quaisquer dos meios utilizados nas operações de limpeza das águas contaminadas.

 

 

A chave para o funcionamento deste dispositivo reside  numa cinta móvel revestida por uma malha contendo um nano material que repele a água e com elevada afinidade aos hidrocarbonetos. Um aspecto muito importante deste aparelho reside na sua capacidade para funcionar de forma autónoma, podendo um conjunto alargado destes dispositivos formar o que os técnicos do M.I.T. chamaram de Seaswarm (literalmente, enxame do mar) que poderia, através de sistemas de comunicação wireless e de localização GPS, trabalhar em conjunto maximizando assim a sua eficácia com o mínimo de intervnção humana.

Os investigadores pretendem apresentar esta tecnologia na Biienal de Veneza de arte, música e arquitectura (a decorrer entre 1 e 11 de Setembro e cujo tema este este ano é "A forma como a nanotecnologia irá alterar a forma como as pessoas viverão em 2050") por meio de um vídeo (ver abaixo) em que é apresentada a forma como este equipamento opera e quais as suas principais características. Segundo os criadores, esta tecnologia teria sido capaz de limpar de forma eficaz o derrame de petróleo ocorrido como consequência da explosão na plataforma da BP em apenas 1 mês.

—————

Voltar