Neandertais ornamentavam-se com penas de aves

22-09-2012 19:24

Estudo analisou restos de esqueletos de aves de três grutas de Gibraltar

 

 

Nos últimos anos, as investigações sobre o homem de Neandertal têm revelado que estes parentes do homem moderno possuíam pensamento simbólico. Um novo estudo, agora publicado na «PLoS ONE», vem corroborar essa hipótese: os Neandertais terão utilizado penas com fins ornamentais.

A investigação centra-se na análise de esqueletos de 21 espécies de aves encontrados em três grutas em Gibraltar (o pequeno território britânico no sul de Espanha). A análise demonstrou que de 124 indivíduos, pelo menos 18 apresentavam nas suas asas marcas de ferramentas e de dentes de Neandertais.

Em comunicado, o CSIC (Conselho Superior de Investigações Científicas espanhol) explica que “estas extremidades destinadas a cumprir a função do voo, são muito leves e têm pouca carne, pelo que o seu aproveitamento não teria uma finalidade alimentícia”. Os investigadores defendem que os Neandertais utilizavam as penas como ornamentos, “tal como o fazem muitos povos indígenas”, diz o investigador Juan José Negro.

Os fósseis de Gibraltar procedem de diferentes estratos arqueológicos que abarcam milhares de anos e foram comparados com dados de outras 1700 estações arqueológicas da Europa e da Ásia. Os resultados confirmam que a manipulação de penas por Neandertais era uma prática generalizada. “Visto que as amostras mais antigas agora encontradas são anteriores à chegada do homo sapiens a Gibraltar, não terão sido ensinadas por este”, dizem.

A ausência de arte rupestre Neandertal não significa que a sua capacidade cognitiva fosse inferior à do homem moderno, utilizavam, simplesmente, outro tipo de materiais para expressar o seu pensamento”, acrescenta o investigador.

O estudo revela também que os Neandertais preferiam aves planadoras com grandes asas de cor escura, como o abutre ou a águia-real.

Artigo: Birds of a Feather: Neanderthal Exploitation of Raptors and Corvids

 

Fonte/Adaptado de: Ciência Hoje

—————

Voltar