Os "Ig Nobel" da Ciência

09-10-2011 11:17

Esmagar automóveis com um tanque de guerra, acasalamento de besouros com garrafas de cerveja, efeitos da bexiga cheia na hora de decidir, condução a alta velocidade com olhos vendados ou a Teoria da Procrastinação Estruturada, foram algumas das ideias premiadas pela XXI Edição dos Prémios Ig Nobel 2011.

Os prémios foram entregues no passado dia 29 de Setembro de 2011 no teatro Sanders, na Universidade de Harvard nos Estados Unidos da América (EUA). Sete dos dez vencedores estiveram presentes na cerimónia, tendo para isso pago a viagem do seu próprio bolso, demonstrando o seu fair-play.

 

 

Arturas Zuokas, presidente da Câmara de Vilnius, capital da Lituânia, "mostrou que o problema dos carros de luxo estacionados ilegalmente pode ser resolvido esmagando-os com um tanque de guerra", dizem os organizadores desta edição do Ig Nobel. O seu trabalho valeu-lhe o Prémio Ig Nobel da Paz 2011.

O Ig Nobel da Biologia coube a Darryl Gwynne, da Universidade de Toronto, no Canadá, e David Rentz, da Universidade James Cook, na Austrália, "por terem descoberto que um certo tipo de escaravelho acasala com um certo tipo de garrafa de cerveja australiana".

Um outro Ig Nobel que merece destaque foi o da Medicina atribuído a Mirjam Tuk e alguns colegas, da Universidade de Twente, Holanda, foram consagrados "por terem mostrado que as pessoas tomam decisões mais acertadas acerca de certos tipos de coisas - e decisões menos acertadas acerca de outros assuntos - quando sentem uma forte vontade de urinar". Os seus resultados foram publicados em Maio, na revista Psychological Science, sob o título "Transbordamento inibidor: O aumento da urgência de urinar facilita o controlo dos impulsos em áreas não relacionadas".

O prémio de Segurança Pública, foi para John Senders. O canadiano conduziu uma série de experiências relacionados com segurança, onde uma pessoa dirigia um automóvel enquanto um visor lhe tampava repetidamente a visão.

O prémio de Fisiologia, foi entregue a Anna Wilkinson, do Reino Unido, que em conjunto com outros cientistas investigaram se o bocejo dos jabutis, nome de uma espécie de tartarugas comum no Brasil, era contagioso. Não foi encontrada qualquer prova que comprovasse a teoria.

Na Química, a distinção foi para o Japão. Um grupo de cientistas determinaram a densidade ideal de wasabi (raiz forte usada em comida japonesa) suspensa no ar para acordar pessoas em emergências. O conhecimento foi aplicado no desenvolvimento de um "alarme wasabi".

O Ig Nobel de Psicologia foi para o norueguês Karl Halvor Teigen que escreveu um artigo onde procura entender porque as pessoas suspiram.

Na Literatura, John Perry (Estados Unidos da América) escreveu a Teoria da Procrastinação Estruturada. O estudo descreve além de ter um título trava-língua, diz que para se ser bem sucedido, deve trabalhar em algo importante, usando isso como uma forma de evitar fazer algo que é ainda mais importante.

O prémio de Física, foi para um estudo que determinou por que é que os atletas que lançam discos ficam zonzos e aqueles que lançam martelos não, da autoria do francês Philippe Perrin, em conjunto com outros quatro investigadores.

Por fim, na Matemática as distinções foram para alguns cientistas que em comum tinham a previsão do fim do mundo. O Ig Nobel foi para Dorothy Martin, dos EUA (que previu que o mundo acabaria em 1954), Pat Robertson, dos EUA (que tinha 1982 como data do Apocalipse), Elizabeth Clare Prophet, dos EUA (que previu que o mundo acabava em 1990), Lee Jang Rim, da Coreia (que apontou 1992 para o fim do mundo), Shoko Asahara, do Japão (previu que o mundo teria fim em 1997), Credonia Mwerinde de Uganda (previu fim do mundo em 1999), e Harold Camping, dos EUA (que previu que o fim do mundo para o dia 6 de Setembro de 1994 e posteriormente trocou a previsão para 21 de Outubro de 2011).

A XXI Edição dos Prémios Ig Nobel 2011 contou com a participação de sete vencedores do Prémio Nobel, para a entrega dos galardões. Dudley Herschbach (Química, 1986), Rich Roberts (Medicina, 1993), Jack Szostak (Medicina, 2009), Roy Glauber (Física, 2005), Eric Maskin (Economia, 2007), Peter Diamond (Economia, 2010) e Louis Ignarro (Medicina, 1998), viajaram até aos EUA.

As festividades incluíram ainda a interpretação da canção Os elementos, de Tom Lehrer, célebre cantautor e professor de Matemática de Harvard nos anos 1960, uma mini-ópera em cinco actos intitulada "Um químico no café" e um concurso para ganhar um encontro com dos Prémios Nobel presentes.

O Ig Nobel é uma consagração bem-humorada das pesquisas científicas mais estranhas. O nome é um trocadilho com a mais prestigiada premiação académica, o Nobel. O evento é produzido pela revista americana de humor e ciência "Annals of Improbable Research" e co-patrocinada pela Associação de Ficção Centífica, Sociedade de Estudantes de Física e pela Sociedade de Computação, todas da Universidade de Harvard.

 

Fonte: Jornal de Notícias

 

—————

Voltar