O Prémio IgNobel

25-09-2010 15:05

O Prémio IgNobel é uma sátira ao prémio Nobel e é atríbuido a cada Outono às descobertas científicas mais estranha do ano. Os prémios são entregues para honrar estudos e experiências que primeiro fazem as pessoas rir, e depois pensar. Foram criados pela revista de humor científico Annals of Improbable Research (Anais da Pesquisa Improvável), e são entregues em Harvard.

A ideia é premiar pesquisas raras, honrar a imaginação, e atrair o interesse público para a ciência, a medicina e a tecnologia.

Foram entregues pela primeira vez em Harvard em 1991, sendo a cerimónia abrilhantada pela presença de verdadeiros laureados com o prémio Nobel, que entregam o respectivo Prêmio IgNobel ao vencedor, numa cerimônia que desde 1996 inclui uma mini-ópera, a meias entre cantores de ópera profissionais e laureados com prémios Nobel.

Alguns exemplos dos trabalhos que foram "premiados":

1991:

Química: Jacques Benveniste, prolífico e dedicado correspondente da revista Nature, pela sua persistente descoberta de que a água, H2O, é um líquido inteligente e por demonstrar que a água é capaz de se lembrar de acontecimentos muito depois de todos os vestígios desses acontecimentos terem desaparecido.

Biologia: Robert Klerk Graham, seleccionador de sementes e profeta da propagação, pelo seu desenvolvimento pioneiro do "Reserva de Escolha Germinal", Repository for Germinal Choice, um banco de esperma que aceita doações apenas de laureados com o Nobel e medalhados olímpicos.

1992:

Medicina: F. Kanda, E. Yagi, M. Fukuda, K. Nakajima, T. Ohta, e O. Nakata do Shisedo Research Center em Yokohama, pelo seu estudo pioneiro Elucidação dos Componentes Químicos Reponsáveis pelo Chulé do Pé (Elucidation of Chemical Compounds Responsible for Foot Malodour), especialmente pela conclusão de que as pessoas que pensam que têm chulé, têm, e as que pensam que não têm, não têm.

Arqueologia - Eclaireurs de France, grupo de escoteiros, "removedores" de graffiti, por apagarem as antigas pinturas rupestres das paredes da gruta de Mayrière supérieure, perto da aldeia francesa de Bruniquel, pensando que eram actos de vandalismo.

Literatura: Yuri Struchkov, impagável autor do Instituto de Componentes Organoelementares, em Moscovo, pelos 948 artigos científicos que publicou entre 1981 e 1990, dando uma média de um artigo a cada 3,9 dias.

1993:

Psicologia: John Edward Mack da Escola de Medicina de Harvard e David M. Jacobs da Universidade Temple, pela sua conclusão de que as pessoas que acreditam terem sido raptadas por extraterrestres, provavelmente foram-no -- e especialmente pela sua conclusão: "o objectivo do rapto é a produção de filhos".

Tecnologia Visionária: Apresentado em conjunto a Jay Schiffman, de Farmington Hills, Michigan, inventor do AutoVision, um projector de imagens que torna possível conduzir um carro e ver televisão simultaneamente, e à entidade legisladora do Estado de Michigan, por legalizar essa possibilidade.

Matemática: Robert Faid, de Greenville, Carolina do Sul, por calcular a exacta probabilidade de Gorbatchev ser o anticristo, 710,609,175,188,282,000 para 1.

Medicina: James F. Nolan, Thomas J. Stillwell, e John P. Sands Jr., homens de medicina misericordiosa, pela sua dolorosa pesquisa "Gestão Aguda de Pénis Presos no fecho" (Acute Management of the Zipper-Entrapped Penis).

1994:

Química - Ao Senador do Texas, Bob Glasgow, avisado escritor de legislação lógica, por patrocinar a lei de controlo de droga de 1989, que tornou ilegal a compra, sem licença, de frascos, balões, tubos de ensaio, e restante material de laboratório de vidro.

1995:

Literatura -David B. Busch e James R. Starling, de Madison, Wisconsin, pelo seu relatório de investigação "Corpos estranho rectais: exemplos e estudo da literatura mundial" (Rectal Foreign Bodies: Case Reports and a Comprehensive Review of the World's Literature). As citações incluem descrições de, entre outros itens: sete lâmpadas; um amolador de facas; duas lanternas; uma mola de metal; uma lata de óleo com tampa de batata; onze diferentes formas de fruta, vegetais e outros alimentos; uma serra de joalheiro; uma cauda de porco congelada; uma chávena de lata; um copo de cerveja; e a notável colecção dum paciente, consistindo em óculos, uma chave de mala, um saco de tabaco e uma revista.

Psicologia - Shigeru Watanabe, Junko Sakamoto, e Masumi Wakita, da Universidade de Keio, Japão, (Keio University), pelo seu sucesso no treino de pombos para distinguirem entre pinturas de Picasso e Monet.

1996:

Paz - Jacques Chirac, presidente da França, por comemorar o quinquagésimo aniversário do bombardeamento de Hiroshima com testes nucleares no Pacífico.

Saúde Pública - Ellen Kleist de Nuuk, Gronelândia e Harald Moi de Oslo, Noruega, por seu relatório médico preventivo "Transmissão de Gonorreia Através de uma Boneca Inflável" (Transmission of Gonorrhea Through an Inflatable Doll).

1997:

Medicina - Concedido a Carl J. Charnetski e Francis X. Brennan, Jr. da Wilkes University, e James F. Harrison de Muzak Ltd. em Seattle, Washington, por sua descoberta de que ouvir música de elevador estimula o a produção de anticorpos pelo sistema imunológico, podendo assim ajudar a prevenir a gripe comum.

1998:

Estatística - Concedido a Jerald Bain do Mt. Sinai Hospital em Toronto e Kerry Siminoski da University of Alberta, por seu cuidadosamente medido estudo, "A Relação entre Altura, Comprimento Peniano e o Tamanho do Pé" ("The Relationship Among Height, Penile Length, and Foot Size.").

1999:

Educação Científica - Concedido à Secretaria Estatal de Educação do Kansas e à Secretaria Estatal de Educação do Colorado, por defenderem que as crianças não devessem acreditar na teoria da evolução de Darwin, da mesma forma que não deveriam acreditar na teoria da gravidade de Newton, na teoria do eletromagnetismo de Faraday e Maxwell, ou na teoria de Louis Pasteur de que germes causam doenças.

Paz - Concedido a Charl Fourie e Michelle Wong de Joanesburgo, África do Sul, por inventar o Blaster, um alarme antiroubo para carros que consiste num circuito detector e num lança-chamas.

2000:

Física - Concedido a Andre Geim da University of Nijmegen, da Holanda, e Sir Michael Berry of Bristol University, Inglaterra, por usarem ímanes para fazer levitar um sapo.

Medicina - Para Willibrord Weijmar Schultz, Pek van Andel, e Eduard Mooyaart de Groningen, nos Países Baixos, e Ida Sabelis de Amsterdão, pela sua pesquisa "Magnetic Resonance Imaging of Male and Female Genitals During Coitus and Female Sexual Arousal." ("Imagens em ressonância magnética dos Genitais Masculinos e Femininos durante o Coito e Excitação Sexual Feminina").

Ciências da Computação - Para Chris Niswander de Tucson, por inventar PawSense, software que detecta se um gato passa por cima de um teclado de computador.

2001:

Biologia - Para Buck Weimer de Pueblo (Colorado) por inventar Under-Ease, roupa interior com um filtro substituível de carvão que remove a flatulência antes que os gases se escapem.

Economia - Para Joel Slemrod, da University of Michigan Business School, e Wojciech Kopczuk, da University of British Columbia, por concluírem que as pessoas encontram sempre modo de adiar a sua morte se isso lhes trouxer benefícios fiscais a nível do imposto sucessório.

Paz - Para Viliumas Malinauskas de Grutas, Lituânia, por criar o parque de diversões chamado "Stalin World".

Tecnologia - Para John Keogh, Austrália, por patentear a roda em 2001, e para o Australian Patent Office por lhe conceder a Innovation Patent #2001100012.

Saúde Pública - Para Chittaranjan Andrade e B.S. Srihari do National Institute of Mental Health and Neurosciences, Bangalore, Índia, pela decoberta de que a rinotilexomania (colocar dedos no nariz para retirar muco) é uma actividade comum entre os adolescentes.

2002:

Física - Para Arnd Leike da Universidade de Munique, por demonstrar que a espuma da cerveja obedece à lei matemática do decaimento exponencial.

Pesquisa Interdisciplinar - Para Karl Kruszelnicki da University of Sydney, pela investigação muito completa sobre o cotão do umbigo.

Paz - Para Keita Sato, Presidente da Takara Co., Dr. Matsumi Suzuki, Presidente da Japan Acoustic Lab, e Dr. Norio Kogure, Director Executivo do Kogure Veterinary Hospital, por promoverem a paz e harmonia entre espécies ao inventar o Bow-Lingual, um sistema computacional automático de tradução cão-humano.

Higiene - Eduardo Segura, Espanha pela invenção da Lavakan de Aste, uma máquina de lavar cães e gatos.

Medicina - Chris McManus da University College London, pelo seu relatório  "Scrotal Asymmetry in Man and in Ancient Sculpture." ("Assimetria Escrotal no Homem e na Escultura Antiga")

2003:

Física - Concedido a Jack Harvey, John Culveno, Warren Payne, Steve Cowle, Michael Lawrance, David Stuart e Robyn Williams da Austrália, pelo relatório irresistível "An Analysis of the Forces Required to Drag Sheep over Various Surfaces."(Uma análise das forças necessárias para se arrastar uma ovelha sobre várias superfícies).

Medicina - Eleanor Maguire, David Gadian, Ingrid Johnsrude, Catriona Good, John Ashburner, Richard Frackowiak, e Christopher Frith da University College London, por apresentar provas que o cérebro dos taxistas londrinos é mais desenvolvido do que o de cidadãos normais.

Psicologia - Gian Vittorio Caprara e Claudio Barbaranelli da Universidade de Rome La Sapienza, e Philip Zimbardo da Stanford University, pelo relato "Politicians' Uniquely Simple Personalities" ("Personalidades de uma Simplicidade Única dos Políticos").

Química - concedido a Yukio Hirose da universidade Kanazawa, pela investigação química de uma estátua de bronze, na cidade de Kanazawa, que não atrai pombos.

Paz - Lal Bihari, de Uttar Pradesh, Índia, por um feito triplo: Primeiro, ter uma vida activa estando declarado legalmente morto; segundo, organizar uma campanha póstuma contra a  burocracia e parentes gananciosos; e terceiro, criar a Associação dos Mortos. Lal Bihari superou o problema de estar morto e conseguiu um passaporte do governo indiano para viajar até Harvard e aceitar o prémio. Porém o governo americano recusou a aceitá-lo no país. Seu amigo Madhu Kapoor foi até a cerimónia do IgNobel e aceitou o prémio em seu nome. Semanas depois, o prêmio foi entregue ao próprio Lal Bihari numa cerimónia especial na Índia.

Biologia - C.W. Moeliker, do Natuurmuseum de Rotterdam, documentando o primeiro caso cientificamente gravado de "necrofilia homossexual de um pato".

2004:

Medicina - Steven Stack da Wayne State University, Detroit, Michigan, e James Gundlach da Auburn University, Auburn, Alabama, pela pesquisa "The Effect of Country Music on Suicide" ("O Efeito Da Música Country No Suicídio").

Economia - Ao Vaticano, por enviar preces para a Índia.

Paz - Daisuke Inoue de Hyogo Prefecture, Japão, por inventar o karaoke, através disso oferecendo uma maneira inteiramente nova de as pessoas se aprenderem a tolerar umas às outras.

Biologia - Ben Wilson da University of British Columbia, Lawrence Dill da Simon Fraser University, Canada, Robert Batty da Scottish Association for Marine Science, Magnus Whalberg da University of Aarhus, Denmark e Hakan Westerberg da Sweden's National Board of Fisheries, por demonstrar que arenques aparentemente se comunicam por meio de flatulências.

2005:

Literatura: Os empresários da internet nigerianos, por usarem e-mails para distribuir contos com personagens como o General Sani Abacha, a Sra. Mariam Sanni Abacha, e o Sr. Jon A Mbeki entre outros. Cada um dos contos requeria o pagamento de uma pequena quantia em dinheiro em troca de uma quantia muito maior que os personagens estariam dispostos a partilhar com as bondosas pessoas que os ajudassem.

Paz: Claire Rind e Peter Simmons, da University of Newcastle, Reino Unido, pela monitorização da actividade cerebral de uma lagosta, enquanto esta assistia a uma selecção dos melhores momentos de "Guerra nas Estrelas".

Economia: Gauri Nanda, do Massachusetts Institute of Technology, por inventar um relógio despertador que foge e se esconde, desse modo assegurando que as pessoas de facto saiam da cama e acrescentando assim muitas horas produtivas de trabalho por dia útil.

Dinâmica de Fluidos: Victor Benno Meyer-Rochow, das International University Bremen, Alemanha e University of Oulu, Finlândia; e Jozsef Gal, da Loránd Eötvös University, Hungria, por usarem princípios básicos da física para calcular a pressão interna nos pinguins, conforme relatado em: "Pressures Produced When Penguins Pooh -- Calculations on Avian Defaecation" (A pressão produzida quando os pinguins defecam -- cálculos em defecação avícola).

2006:

Matemática: Nic Svenson e Piers Barnes, da Australian Commonwealth Scientific and Research Organization, por calcularem o número de fotografias que devem ser tiradas para assegurar que ninguém, numa fotografia em grupo, apareça de olhos fechados.

2007:

Medicina: Dan Meyer e Brian Witcombe, por investigarem os efeitos colaterais de engolir espadas.

Paz: O Laboratório Wright, da Força Aérea dos Estados Unidos, em Dayton, Ohio, por sugerir a pesquisa e o desenvolvimento de uma "bomba gay", que poderia fazer com que as tropas inimigas se tornassem sexualmente atraídos uns pelos outros.

2008:

Biologia: Marie-Christine Cadiergues, Christel Joubert e Michel Franc, pela descoberta de que as pulgas que vivem nos cães saltam mais alto do que as que vivem nos gatos.

Química: Sheree Umpierre, Joseph Hill e Deborah Anderson, por constatarem que a Coca-Cola é um espermicida eficiente, e C.Y. Hong, C.C. Shieh, P. Wu e B.N. Chiang por provarem o contrário.

Medicina: Dan Ariely, por demonstrar que placebos caros são mais eficientes do que placebos baratos.

2009:

Paz: dado à equipa da Universidade de Bern, na Suíça, que determinou, por experimentação, o que é melhor: tomar uma pancada na cabeça com uma garrafa de cerveja cheia, ou vazia?

Matemática: concedido a Gideon Gono, do Banco de Reserva do Zimbábue, por ajudar as pessoas a lidar melhor com uma grande variedade de números: o seu banco imprime notas que vão de um centavo ($.01) a cem milhões de milhões de dólares ($100,000,000,000,000) zimbabueanos.

Biologia: aos estudantes japoneses de medicina que demonstraram que os resíduos da cozinha podem ter a sua massa reduzida em até 90% com a ajuda de uma bactéria extraída das fezes de pandas gigantes.

 

A entrega dos prémios IgNobel 2010 decorrerá no próximo dia 30 de Setembro, em Harvard.

—————

Voltar