"A Ciência em Si" está no Facebook


Calendários escolares para o ano lectivo

 2016-2017

(Inclui as datas de provas finais e exames)
 
Clicar nos links abaixo para download dos respectivos ficheiros em formato PDF
 

 

 Calendários para o ano lectivo 

2016-2017: 

Calendário escolar versão 1

Calendário escolar versão 2

Calendário de provas finais e exames nacionais

 

Legislação:

  Despacho n.º 8294-A2016 – Calendário Escolar 2016/17


Image ns e Palavras

A Juventude de Hoje...

(Clicar sobre o link laranja acima para informação adicional)


Creio que a verdade é perfeita para a matemática, a química, a filosofia, mas não para a vida. Na vida contam mais a ilusão, a imaginação, o desejo, a esperança.

Ernesto Sábato


Bem-vindo(a)

Está a aceder ao site de ciência que mostra a Ciência, por Si. Pretendemos constituir uma ferramenta que armazene, organize e disponibilize aos alunos e professores, de várias áreas científicas, mas não só, a qualquer pessoa simplesmente curiosa do que nos rodeia, materiais e recursos educativos de diversos tipos, procurando incentivar a partilha e troca de conhecimento e experiências.

Uma pequena reflexão sobre o estado do ensino actual. Em primeiro lugar, é evidente a pressão por parte do ministério da educação para aprovação dos alunos. Quase que é proibido "chumbar" as criancinhas que, coitadinhas, ficam traumatizadas. Tenho conhecimento em primeira mão de uma escola, onde, ano após ano, tenho assistido à passagem "administrativa" dos alunos do ensino básico. Jovens com 6 e 7 negativas no final do segundo período, chegam ao final do ano com uma extraordinária e miraculosa recuperação no terceiro período, que lhes permite passar com apenas duas ou mesmo uma negativa. E isto aconteceu sistematicamente, repito. Depois, claro, temos crianças que não sabem que o Vasco da Gama viveu há 500 anos, que uma hora tem 60 minutos e que a raiz quadrada de 16 é 4 e não 8 (metade de 16). E os paizinhos ficam todos contentes, incapazes, também eles, de detectar o logro a que estão sujeitos.

Depois, temos o desinteresse pelo saber, pelo querer ser bom aluno. O bom aluno é o "nerd" (aquilo que antigamente se designava "marrão, mas agora com uma conotação muito mais negativa) e ser nerd é péssimo. O que é bom e contribui para a popularidade do/a jovem é mostrar que é ignorante através de notas horríveis e que pouco sabe nem quer saber. A popularidade e a felicidade medem-se pelo número de gostos que a selfie tirada na casa de banho da escola recolhe. Isso, sim, é o objectivo de vida do adolescente de hoje: Ser "gostado" por pessoas que não conhece, a maioria, de lado algum... Triste, muito triste.

Ainda, é absurdo como é que numa época em que a informação está na ponta dos dedos, em que a resposta a qualquer pergunta está disponível em segundos, a capacidade para procurar essa mesma resposta é cada vez menor. No geral pensamos que os jovens como nasceram na época da tecnologia de informação sabem usar essa mesma tecnologia como se fosse uma extensão do próprio corpo. Totalmente falso. A maioria nem uma pesquisa sabe fazer (pelo menos de forma correcta e que resulte na informação que. de facto, necessita). Nem sabem o privilégio que têm. Há apenas 20 anos encontrar a resposta a uma pergunta poderia significar um dia inteiro enfiado numa biblioteca e sair de lá sem nada.

Mais, os programas. Cada vez são mais extensos e com conteúdos de utilidade no mínimo questionável, para além da forma como são transmitidos esses mesmos conteúdos. Exemplo, a introdução no programa de matemática do 5º ano da noção de amplitude angular nas formas complexa e incomplexa. Eu nunca precisei disso em toda minha vida, sempre usei a medida na forma decimal, na forma de dízima. Então para que serve estar a ensinar isso aos miúdos e miúdas do 5º ano?

Por último, os pais, que cada vez têm menos tempo e o tempo que têm preferem passar em frente à TV ou no Facebook em processo activo de imbecilização.

Não sei o que o futuro nos reserva, mas que não estou optimista, lá isso não estou.

 

 Luis Ribeiro , Março de 2016


Voltar ao TOPO da página